Herança :)

Neném Gioia curtindo o sling que herdou da irmã mais velha <3
Um dos primeiros slings que fiz…
Obrigada, Táta Dantas!

Anúncios

Pedalar e slingar pela cidade…

Reportagem interessante sobre o tema mais polêmico da semana no planeta babywearing… Nós não recomendamos o uso do pouch sling para passeios de bicicleta, mas a Elenice Guimarães, mãe, ciclista convicta e usuária da cidade de Curitiba, num belo dia experimentou andar de bicicleta com a sua filhota no wrap sling e, desde então, tem feito boas descobertas…

Colo aqui a matéria feita pelo blog Mãezíssima sobre a experiência dela.

Um estilo de vida, a construção de uma outra relação com a cidade, uma nova sensação para seus filhos. Que tal pedalar e slingar?

Sabe aquilo que você sempre achou impossível fazer e do nada vem alguém e faz dizendo que é super fácil e prazeroso? Duvido você conversar com a Elenice Guimarães e não perceber que um novo mundo de possibilidades se revela aos seus olhos. Com naturalidade e atenção à segurança, Elenice começou esse novo movimento com as mamães de bebês em Curitiba: o pedalar e slingar.

Elenice e Tulasi – imagem Evary Leal

O princípio é simples. Você precisa de um sling wrap e uma bicicleta. Para praticar você precisa dominar a arte de amarrar o sling e saber andar de bicicleta. Depois disso “é só subir na bike e ir experimentando a pedalada com o sling, até adquirir confiança”, orienta Elenice.

Elenice é mãe de duas meninas, a Sofia, de 4 anos, e a Tulasi de 1 ano e meio. As primeiras experiências do pedalar e slingar começaram com a Sofia bebê, com três meses de vida, num passeio no parque.

– Estava num passeio e resolvi experimentar pedalar com a Sofia no sling. Então eu vi que era fácil e que a sensação era muito boa. Você se sente empoderada e traz uma grande confiança, uma autonomia maior.

Depois que nasceu a Tulasi, Elenice resolveu boicotar o carro de vez e colocar as duas na bicicleta para se locomover pela cidade, sempre que possível.

Elenice e Sofia – imagem Evary Leal

– Cansei de ouvir elas chorando no banco de trás. E sempre que dormiam no carro era um problema para eu conseguir leva-las até o apartamento. Um dia decidi encarar a bicicleta com as duas. Queria ver se era possível para mim, ter o peso extra de duas crianças (a menor no sling e a maior na cadeirinha de trás). E deu super certo. Elas amaram! Acabou o choro e o trajeto virou um passeio. Eu percebo que elas começaram a ver a cidade realmente. A Tulasi aponta quando vê um passarinho ou cachorro. E a Sofia já reconhece quando estamos chegando perto da casa da vovó. Com certeza é um esforço físico a mais, porém me realiza muito. Além de ser um exercício me faz sentir mais segura como mãe. Eu dou conta!

Elenice já era ciclista “desde sempre”, como ela mesma diz. Nascida em uma cidade do interior, sua relação com a bike sempre foi de confiança. “Eu nunca caí, nem sozinha, nem com as meninas”. Quando se mudou para Curitiba manteve a paixão por pedalar. Hoje, Elenice e o companheiro, como ciclistas e ativistas, estão envolvidos na busca por tornar a cidade mais amigável a bicicleta e aos ciclistas.

A tensão entre o carro e a bicicleta é a única preocupação dela quando sai para pedalar e slingar. Você precisa seguir as mesmas orientações que qualquer ciclista e, além disso, manter sempre uma velocidade baixa. “Você não pode querer fazer nada na correria”. Se isso já é uma regra pra quem tem criança pequena, com a bike vira regra de ouro!

– Mas o mais importante é que pedalando e slingando você está pensando a cidade de uma maneira diferente e, principalmente, está alimentando em seus filhos essa nova cultura de que não existe só um meio de se locomover. Crianças agem por imitação, então que exemplo de relação com a cidade você está dando aos seus filhos?

Elenice e Tulasi – arquivo pessoal

Dicas para você começar a pedalar e slingar

  1. Sinta-se segura usando o sling wrap – Esse modelo é aquele sem a argola, onde a mãe amarra a criança junto ao corpo.
  2. Sinta-se segura andando de bicicleta.
  3. Comece a pedalar e slingar em parques ou trajetos curtos e seguros. Adquira confiança. Depois comece a explorar a cidade!

Elenice e Tulasi – imagem Evary Leal

Dicas de segurança

  • Escolha horários e rotas seguras para pedalar e slingar.
  • Se possível, use a ciclovia.
  • Prefira ruas com menor fluxo de carros.
  • Mantenha a velocidade baixa.

E atenção, pedalar e slingar tem alto poder viciante! Vamos vivenciar a cidade e a maternidade de uma forma limpa, econômica e extremamente prazerosa!

Se você quiser conhecer mais sobre essa atividade, neste sábado acontecerá o Slingando e Pedalando – Passeio de bicicleta para mães e pais com seus filhotes, em Curitiba – Mais informações aqui.

Elenice e Tulasi – imagem Evary Leal